Notícias

Destaque REESTRUTURAÇÃO DA OISC-CPLP SOB RESPONSABILIDADE DO TRIBUNAL DE CONTAS DE ANGOLA

REESTRUTURAÇÃO DA OISC-CPLP SOB RESPONSABILIDADE DO TRIBUNAL DE CONTAS DE ANGOLA

Publicado em: 19/10/2022

A elaboração do novo modelo organizacional da OISC-CPLP foi atribuída ao Tribunal de Contas de Angola. A decisão saiu da Reunião Técnica da Organização, que decorreu em Luanda de 17 a 19 de Outubro.

O actual modelo de trabalho vai sofrer ajustes nos normativos e na estrutura orgânica, para aprimorar o posicionamento estratégico da organização, tendo em vista a melhoria da acção fiscalizadora das Instituições Superiores de Controlo da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa. 

O Director dos Serviços Técnicos do Tribunal de Contas, Dr. Carlos Neto, referiu que “no intervalo das reuniões anuais os Estados integrantes da OISC CPLP assumem algumas responsabilidades. O Tribunal de Contas de Angola apresentou no decorrer dos trabalhos da Organização, contribuições que foram consideradas pertinentes pelos países membros, e acabamos por assumir a coordenação da restruturação.”

“A proposta de revisão do modelo organizacional, apresentada por Angola foi muito bem acolhida, propusemos a criação de três Comités para dinamizar a vida da Instituição”, disse o Director.

A elaboração do diagnóstico para restruturação do site da OISC-CPLP, e a concepção do Plano Anual de Comunicação, foram outros aspectos discutidos durante a reunião e estarão, igualmente, aos cuidados do Tribunal de Contas de Angola.

Segundo o Director, “o site da OISC-CPLP tem um formato limitado, mas entendemos que podemos ir mais longe e nessa perspectiva, ficamos com a responsabilidade de fazer um diagnóstico, para apresentar aos demais Tribunais de Contas, um projecto de restruturação do site”.

Durante a reunião técnica, ficou também definido que o Tribunal de Contas de Angola deverá apresentar até 2024, o Plano de Comunicação Anual da Organização, documento que vai definir o cronograma das acções da OISC-CPLP, garantir maior visibilidade a Organização, e criar um sistema de comunicação mais abrangente e eficaz, com o objectivo de fortalecer a cooperação entre os países membros.